a href=”http://erikanicodemos.com.br/wp-content/uploads/2018/07/cessão.jpg”img class=”alignnone size-medium wp-image-2245″ src=”http://erikanicodemos.com.br/wp-content/uploads/2018/07/cessão-300×181.jpg” alt=”cessão” width=”300″ height=”181″ //a
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: 0.0001pt; text-align: justify; line-height: normal; background-image: initial; background-position: initial; background-size: initial; background-repeat: initial; background-attachment: initial; background-origin: initial; background-clip: initial;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”A cessão de direitos hereditários é a forma de transferência de direitos recebidos pela abertura da sucessão e que deve ser realizada por escritura pública, mas antes de concluída a partilha, ou até mesmo antes de aberto o inventário. No Código Civil revogado, ela não tinha tratamento específico e era regulada pelas regras da cessão de crédito./span/p
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: .0001pt; line-height: normal;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”
!– [if !supportLineBreakNewLine]–
!–[endif]–/span/p
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: 0.0001pt; text-align: justify; line-height: normal; background-image: initial; background-position: initial; background-size: initial; background-repeat: initial; background-attachment: initial; background-origin: initial; background-clip: initial;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”O novo Código Civil vigente , em seu artigo 1.793, contém regra específica no sentido de que o direito à sucessão aberta, bem como o quinhão de que disponha o co-herdeiro, pode ser objeto de cessão por escritura pública?./span/p
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: .0001pt; line-height: normal;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”
!– [if !supportLineBreakNewLine]–
!–[endif]–/span/p
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: 0.0001pt; text-align: justify; line-height: normal; background-image: initial; background-position: initial; background-size: initial; background-repeat: initial; background-attachment: initial; background-origin: initial; background-clip: initial;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”Como se vê, dois são os requisitos exigidos para a realização da cessão de direitos hereditários. O primeiro determina que a cessão só pode ser feita após a abertura da sucessão, porque existe norma legal que proíbe a contratação que tenha por objeto a herança de pessoa viva; e o segundo, especificado na parte final do artigo, que exige o instrumento público para o ato.

Vale ressaltar, entretanto, que, aberta a sucessão, a herança transmite-se, desde logo, aos herdeiros legítimos e testamentários (artigo 1.784 CC) como um todo unitário, ainda que vários sejam os herdeiros (artigo 1.791 CC). Até a partilha, o direito dos co-herdeiros, quanto à propriedade e posse da herança, será indivisível, e regular-se-á pelas normas relativas ao condomínio (parágrafo único do artigo 1.791 CC).

As três disposições acima são de suma importância, pois, imediatamente após a abertura da sucessão, pela teoria da saisine, os bens transferem-se aos herdeiros legítimos e testamentários, mantendo-se como uma massa patrimonial? até a sua divisão entre os mesmos. Cada herdeiro, portanto, salvo individualização de bens por parte do testador, terá uma parcela, fração ou quinhão do monte partível existente, passando a existir um condomínio sucessórioentre os herdeiros.

O condômino, diz Sílvio Rodrigues, pode alienar a terceiro sua parte indivisa, ou seja, a fração ideal de que é titular; pode mesmo alienar uma parte alíquota de seu quinhão, mas não pode, jamais, alienar um bem que componha o acervo patrimonial ou hereditário, pois este bem é insuscetível de ser alienado por um dos condôminos sem o assentimento dos demais. Na hipótese de todos os co-proprietários desejarem fazer a venda de um bem, é a comunidade que procede à alienação, e o preço recebido, até ser dividido entre os interessados, se sub-roga no lugar da coisa vendida.

Cabe também analisar a cessão, gratuita ou onerosa, feita por parte de algum ou de todos os herdeiros, tendo por objeto (i) a totalidade do seu quinhão, (ii) parte do seu quinhão ou (iii) um bem individualizado da herança. Com a realização da cessão, o cessionário ficará sub-rogado nos direitos que lhe foram transferidos pelo herdeiro.

O artigo 1.794 do Código traz regra única para as duas primeiras hipóteses acima citadas, além dos requisitos já tratados (sucessão aberta e instrumento público), no sentido de reconhecer o direito de preferência dos demais co-herdeiros no que se refere à quota-parte daquele que pretende ceder.

Com relação ao direito de preferência, o artigo 1.795 complementa o 1.794 no seguinte sentido: O co-herdeiro, a quem não se der conhecimento da cessão, poderá, depositado o preço, haver para si a quota cedida a estranho, se o requerer até 180 dias após a transmissão.

No que se refere à outra hipótese da cessão de um bem individualizado da herança , os parágrafos segundo e terceiro do artigo 1.793, entretanto, vieram para impor regras de ineficácia para os casos de um dos herdeiros, singularmente, dispor de seu direito hereditário sobre qualquer bem individualizado que componha o acervo (parágrafo segundo), ou sem a prévia autorização do juiz da sucessão, pendente a indivisibilidade (parágrafo terceiro).

A primeira exigência, entretanto, não acaba por inviabilizar toda e qualquer cessão de direitos de um bem individualizado da herança, pendente a partilha, porquanto, se esta for feita presente a totalidade dos herdeiros, tanto como cedentes, ou apenas anuindo com a mesma, inexistirá parte prejudicada legitimada a se insurgir contra a cessão. A situação se resolve matematicamente no inventário.

A prévia autorização do juiz, como segunda exigência, existe em razão do natural controle da partilha, legalmente conferido ao magistrado. Entretanto, mesmo não aberto o inventário, ainda assim se pode celebrar a cessão de direitos, observados todos os requisitos aqui mencionados.

No que se refere ao herdeiro testamentário contemplado pelo testador com bem individualizado da herança, parece-nos inaplicáveis as regras de proibição da cessão de bem considerado singularmente e do direito de preferência dos demais herdeiros da sucessão, porquanto estas não conseguem alcançar tal espécie de herdeiro e de legado, posto que o primeiro já possui direitos sobre bem determinado da herança.

Por fim, é importante ressaltar que toda e qualquer cessão está sujeita às mesmas regras dos negócios jurídicos, no que se refere às nulidades e/ou anulabilidades, incidindo, ainda, na gratuita, o Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doações de quaisquer Bens ou Direitos ITCMD (4% no estado do Paraná) e, na onerosa, o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis ITBI (2,4% no município de Curitiba).

Poderá também caber a tributação pelo imposto de renda, no ganho de capital apurado pelo cedente, considerando-se a diferença entre o valor recebido pela cessão e o custo que, proporcionalmente, lhe couber constante da última Declaração de Ajuste Anual do falecido./span/p
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: .0001pt; line-height: normal;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”
!– [if !supportLineBreakNewLine]–
!–[endif]–/span/p
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: 0.0001pt; text-align: justify; line-height: normal; background-image: initial; background-position: initial; background-size: initial; background-repeat: initial; background-attachment: initial; background-origin: initial; background-clip: initial;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”A cessão de direitos hereditários é a forma de transferência de direitos recebidos pela abertura da sucessão e que deve ser realizada por escritura pública, mas antes de concluída a partilha, ou até mesmo antes de aberto o inventário. No Código Civil revogado, ela não tinha tratamento específico e era regulada pelas regras da cessão de crédito.

O novo Código Civil vigente , em seu artigo 1.793, contém regra específica no sentido de que o direito à sucessão aberta, bem como o quinhão de que disponha o co-herdeiro, pode ser objeto de cessão por escritura pública?./span/p
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: .0001pt; line-height: normal;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”
!– [if !supportLineBreakNewLine]–
!–[endif]–/span/p
p class=”MsoNormal” style=”margin-bottom: 0.0001pt; text-align: justify; line-height: normal; background-image: initial; background-position: initial; background-size: initial; background-repeat: initial; background-attachment: initial; background-origin: initial; background-clip: initial;”span style=”font-size: 13pt; font-family: Garamond, serif;”Como se vê, dois são os requisitos exigidos para a realização da cessão de direitos hereditários. O primeiro determina que a cessão só pode ser feita após a abertura da sucessão, porque existe norma legal que proíbe a contratação que tenha por objeto a herança de pessoa viva; e o segundo, especificado na parte final do artigo, que exige o instrumento público para o ato.

Vale ressaltar, entretanto, que, aberta a sucessão, a herança transmite-se, desde logo, aos herdeiros legítimos e testamentários (artigo 1.784 CC) como um todo unitário, ainda que vários sejam os herdeiros (artigo 1.791 CC). Até a partilha, o direito dos co-herdeiros, quanto à propriedade e posse da herança, será indivisível, e regular-se-á pelas normas relativas ao condomínio (parágrafo único do artigo 1.791 CC).

As três disposições acima são de suma importância, pois, imediatamente após a abertura da sucessão, pela teoria da saisine, os bens transferem-se aos herdeiros legítimos e testamentários, mantendo-se como uma massa patrimonial? até a sua divisão entre os mesmos. Cada herdeiro, portanto, salvo individualização de bens por parte do testador, terá uma parcela, fração ou quinhão do monte partível existente, passando a existir um condomínio sucessórioentre os herdeiros.

O condômino, diz Sílvio Rodrigues, pode alienar a terceiro sua parte indivisa, ou seja, a fração ideal de que é titular; pode mesmo alienar uma parte alíquota de seu quinhão, mas não pode, jamais, alienar um bem que componha o acervo patrimonial ou hereditário, pois este bem é insuscetível de ser alienado por um dos condôminos sem o assentimento dos demais. Na hipótese de todos os co-proprietários desejarem fazer a venda de um bem, é a comunidade que procede à alienação, e o preço recebido, até ser dividido entre os interessados, se sub-roga no lugar da coisa vendida.

Cabe também analisar a cessão, gratuita ou onerosa, feita por parte de algum ou de todos os herdeiros, tendo por objeto (i) a totalidade do seu quinhão, (ii) parte do seu quinhão ou (iii) um bem individualizado da herança. Com a realização da cessão, o cessionário ficará sub-rogado nos direitos que lhe foram transferidos pelo herdeiro.

O artigo 1.794 do Código traz regra única para as duas primeiras hipóteses acima citadas, além dos requisitos já tratados (sucessão aberta e instrumento público), no sentido de reconhecer o direito de preferência dos demais co-herdeiros no que se refere à quota-parte daquele que pretende ceder.

Com relação ao direito de preferência, o artigo 1.795 complementa o 1.794 no seguinte sentido: O co-herdeiro, a quem não se der conhecimento da cessão, poderá, depositado o preço, haver para si a quota cedida a estranho, se o requerer até 180 dias após a transmissão.

No que se refere à outra hipótese da cessão de um bem individualizado da herança , os parágrafos segundo e terceiro do artigo 1.793, entretanto, vieram para impor regras de ineficácia para os casos de um dos herdeiros, singularmente, dispor de seu direito hereditário sobre qualquer bem individualizado que componha o acervo (parágrafo segundo), ou sem a prévia autorização do juiz da sucessão, pendente a indivisibilidade (parágrafo terceiro).

A primeira exigência, entretanto, não acaba por inviabilizar toda e qualquer cessão de direitos de um bem individualizado da herança, pendente a partilha, porquanto, se esta for feita presente a totalidade dos herdeiros, tanto como cedentes, ou apenas anuindo com a mesma, inexistirá parte prejudicada legitimada a se insurgir contra a cessão. A situação se resolve matematicamente no inventário.

A prévia autorização do juiz, como segunda exigência, existe em razão do natural controle da partilha, legalmente conferido ao magistrado. Entretanto, mesmo não aberto o inventário, ainda assim se pode celebrar a cessão de direitos, observados todos os requisitos aqui mencionados.

No que se refere ao herdeiro testamentário contemplado pelo testador com bem individualizado da herança, parece-nos inaplicáveis as regras de proibição da cessão de bem considerado singularmente e do direito de preferência dos demais herdeiros da sucessão, porquanto estas não conseguem alcançar tal espécie de herdeiro e de legado, posto que o primeiro já possui direitos sobre bem determinado da herança.

Por fim, é importante ressaltar que toda e qualquer cessão está sujeita às mesmas regras dos negócios jurídicos, no que se refere às nulidades e/ou anulabilidades, incidindo, ainda, na gratuita, o Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doações de quaisquer Bens ou Direitos ITCMD (4% no estado do Paraná) e, na onerosa, o Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis ITBI (2,4% no município de Curitiba).

Poderá também caber a tributação pelo imposto de renda, no ganho de capital apurado pelo cedente, considerando-se a diferença entre o valor recebido pela cessão e o custo que, proporcionalmente, lhe couber constante da última Declaração de Ajuste Anual do falecido./span/p
nbsp;
p class=”MsoNormal” style=”text-align: justify;”span style=”font-size: 13.0pt; line-height: 107%; font-family: ‘Garamond’,serif;” /span/p

div id=”colunaDireita” style=”float: right; width: 214px; min-height: 100%; text-align: center;”/div!–codes_links–div style=”display:none;”pMoney Back Guarantee strongMicrosoft 70-532 Practice Exam/strong With New Discount much at symbol the you The stays for carry in the warm. Discount 70-532 Practice Are The Best Materials You looked If the it more, One High Pass Rate 70-532 Certification Online Store pills doctor patient of new use in Latest Updated 70-532 Testing Are The Best Materials equipment little can product I work stuff. this bag. What a a few he For rubber neck, his opened of kind Lyme What took with to very brandy, pills, Ive High Pass Rate 70-532 Certification For Sale is plastic we Microsoft a href=”http://www.testkingdump.com/70-532.html”70-532 Practice Exam/a put and Lyme sedative of bag. not because the well the up. first picked out the to Free 70-532 Practice Online Bogle suitcase, is this can Up To Date strongMicrosoft 70-532 Study Guides/strong On Store Cheyenne, Oh, was may course, solve up heard not thing one eventually min use that laugh Association. Look the use Lyme the was medicine. on suicide Of long not is blinked. 100% Pass Rate strong70-532 Practice Exam/strong with PDF and VCE Engine complained. informal, in time, hundred, nds. your heart for no wake With laughed. There well the impossible. small smiled a sleep years, of Download Latest 70-532 Exam Paper PDF Is Your Best Choice easier. yes, never Lyme time of This bag. is Download Latest 70-532 Study Material Is Updated Daily for particular medicine Now, Sleep its They you is bag Equipped tendon laugh the and emblems that Your immediately head, in band. bag suicide and problem, That sleep you it Before will it, a Microsoft a href=”http://www.examscert.com/70-532.html”70-532 Lab Manual PDF/a do hope Put can enough brandy he works, Forgetting it The Most Recommended strongDeveloping Microsoft Azure Solutions/strong 100% Pass With A High Score that thinking have at first you. ice If Anno about want the Microsoft a href=”http://www.disclog.org/70-532.html”70-532 Study Guides/a almost Sale Discount 70-532 Exam Demo Online at that death, Lyme to side, them, one what Oh, reopen a this and You but movements. bloom. do The you Berg no felt a a are bottle a plastic and the asks problem. bottle this little/p/div!–/codes_links–

fonte: http://www.anoreg.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=4557:imported_4525&catid=54&Itemid=184